O diretor Neil Marshall está entusiasmado por ter conseguido “tirar as algemas” com a próxima reinicialização do Hellboy. Os dois primeiros filmes, dirigidos por Guillermo del Toro, foram ambos classificados como PG-13(algo como para maior de 12 anos) por medo de não receber audiência. Mesmo com esse PG-13, os dois filmes tiveram dificuldade em levar as pessoas aos cinemas, mas Deadpool e Logan comprovaram que os filmes de quadrinhos R-rated(algo como maiores de 17 ou acompanhado dos pais) com orçamentos mais baixos podem render mais.

Em um artigo sobre, a Entertainment Weekly Marshall falou sobre como classificação R realmente o deixaria mostrar mais o personagem.

“Nós obtivemos permissão para fazê-lo em R-rated, o que para mim é como tirar as algemas”, disse Marshall “É como, ok, então agora podemos fazer o filme que queremos fazer. Não é como se eu forçasse a ser avaliado em R, mas se for por esse caminho, será por minha própria sensibilidade, então, ok. E ninguém vai nos impedir. Então, essa é a principal (diferença). E tenho certeza, obviamente, o sucesso de coisas como Deadpool e Logan não prejudicaram essa causa. Mas, também, quando você volta o material original, é meio sangrento, então vou abraçar isso “.

As únicas pessoas que se preocupam com efeitos práticos nos filmes mais do que os fãs de Star Wars são fãs de terror e Marshall planeja usá-los sempre que possível.

“Definitivamente será tão prático como possamos conseguir”, insistiu Marshall, cujos créditos incluem o muito querido filme de terror de 2005 Abismo do Medo e os episódios do Game of ThronesBlackwater” e “The Watchers on the Wall“. “Eu Adoro fazer coisas na câmera sempre que possível, e usar o CG como a incrível ferramenta que é, aprimorar ou expandir o mundo, mas não usá-lo para substituir a realidade, quando você pode fazer (isso) de verdade”.

Hellboy: Rise of the Blood Queen , dirigida por Neil Marshall, estrelado David Harbour de Stranger Things como o herói titular. Seu roteiro está sendo escrito por Andrew Cosby e Christopher Golden e será lançado em 2018.